sábado, 17 de dezembro de 2011






Eu me sinto um completo idiota por isso, mas eu imagino nós dois juntos. Eu imagino nós dois dormindo na mesma cama, eu te acordando com um beijo na testa e com o café na cama lhe desejando um “Bom dia, meu amor”. Acordaríamos sem pressa, nos enrolando aos finais de semana e só tiraríamos os pijamas se fossemos sair. Depois disso ficaríamos em casa, só eu e você, num dia frio, embaixo dos cobertores no sofá, olhando algum filme de comédia romântica, comendo pipoca, chocolate ou sorvete. Passaríamos horas sem fazer nada, conversando, brincando, sorrindo. Só eu e você. Eu lhe beijaria inúmeras vezes ao longo do dia e cada canto da nossa casa nos daria milhares de lembranças boas.

2 comentários:

  1. Blablabla, muita conversa, sexo, desejo, pulsões, mas no fim das contas todos querem isso, essa cumplicidade, esse companheirismo, essa segurança.

    Quase todo mundo se ilude ou já se iludiu ao refutar isso que você resumiu em poucas linhas, seja por medo, inexperiência, traumas ou qualquer outra coisa.

    Mas no fim das contas todos querem isso.

    Parabéns pelo texto

    ResponderExcluir